Gatabaia

"Se procurarmos a verdadeira fonte da dança e nos virarmos para a Natureza verificamos que a dança do futuro é a dança do passado, a dança da eternidade, que sempre foi e será a mesma." Isadora Duncan (1878-1927)

24 julho 2007

Mel a dias


De onde vieste tu inundar-me de vida,
noite, sonho feito mar, fogo renascido,
fonte de horizontes em água,
de que deserto em linha
me inundas a ampulheta da Vida.
Tempo a pulsar-me.
Luis Represas a fazer-me presa do tempo.
Sem pressa.
'Por detrás de estarmos a escutar há aquilo
que se subtrai à escuta
ainda. E entrega, no entanto, o indício
da sua iminência oculta.
Tende a atenção para esse ponto implícito
que a polariza. Se furta
e, ao mesmo tempo, abre um vagar de limbo
aonde venha desenvolver a música
a univocidade de sentido.
A irredutível lucidez da curva
em que se irá a melodia abrindo
para arrastar atrás de si a escuta.' a)
Epiphanicas mantenhas

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home