Gatabaia

"Se procurarmos a verdadeira fonte da dança e nos virarmos para a Natureza verificamos que a dança do futuro é a dança do passado, a dança da eternidade, que sempre foi e será a mesma." Isadora Duncan (1878-1927)

11 abril 2007

Al Ward


O alarido que o silêncio e o abandono dos sítios nos faz é gritante e reconfortante.
Alternam-se ternamente quando pressentimos o traçado de uma aldeia que já foi vivida ou quando a natureza vai readquirindo o seu espaço ali num galinheiro destruído numa cozinha que adivinho debaixo de arbustos e espécies que me deixam de pazes feitas com a terra.
As albardeiras deixaram-me saudades, ao virar da serra, ali selvaticamente lindas e a coroar um caminho. Fiz verdes os olhos de amarelo vermelho roxos pintalguei-os estendi-me em raízes até ao castanho das entranhas daqueles montados comunguei com os céus e tive-me na Páscoa.

Mantenhas em barda

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home