Gatabaia

"Se procurarmos a verdadeira fonte da dança e nos virarmos para a Natureza verificamos que a dança do futuro é a dança do passado, a dança da eternidade, que sempre foi e será a mesma." Isadora Duncan (1878-1927)

17 agosto 2009

chã mindel

Cáda vez qu'êl tá guitôme hum tá tchorá sêque
hum vrál na rize pâ prendê gatchál e guardál
hum bá tchorál c'aligria na sê tchon junte sês
manga d'térra na mar d'laginha,
ta oiá rosa de porcelana na morabeza d'Arlete,
na cuidód de Bila na bróce de nhã tia mãe,
na bidjiça de Daluzinha num cama sprimid de vida
Na candura de Manda tá sperá onje d'cêu,
na muzca de vasco martins e humbertona e tite e bius
na purchave na moreia na catchupa guizode na sume clabacêra
hum contás tud nhas desventura e ligria na terra longe
ês salváme cu aligria ês dzem que diana na calhau tava content d'oiám
que monte cara tinha dzid c'hum tá bá bziás um dia
és fazem corp sabe es lávame alma e infeital cima noiva p'altar.

Manténha pâ térra longe

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home